Grandes felinos Chita (Acinonyx jubatus)

Chita (Acinonyx jubatus)


Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Subordem: Feliformia
Família: Felidae
Género: Acinonyx
Espécie: A. jubatus

Outros nomes:
Leopardo-caçador
Guepardo
Onça-africana
Cheetah (Inglês)
Hunting Leopard (Inglês)
Guépard (Francês)
Guepardo (Castelhano)

Distribuição:
As chitas podem, neste momento, ser encontradas no Centro e Sul do continente africano. Este animal já foi presença frequente no Médio Oriente e em alguns territórios asiáticos, embora actualmente seja muito raro avistá-lo nestas paragens.

Solitária:
Ao contrário de outros felinos africanos, a chita é um animal solitário, que só se faz acompanhar pelos filhos, se os tiver. Os irmãos também se mantêm juntos durante algum tempo após a mãe considerar que estão preparados para viverem sozinhos.

Velocidade:
A chita é um animal extremamente veloz. Apresenta características morfológicas diferentes de outros felinos, nomeadamente, as suas unhas não são retracteis, e todo o seu corpo é músculo moldado para ser um velocista, não utilizando a força como maior trunfo.

O seu tamanho corporal limita o tamanho das presas que a chita consegue caçar, mas a sua velocidade permite que apanhe presas que também sejam muito ágeis.

Sendo o animal terrestre mais veloz, chega a atingir os 110 km por hora, e nunca pode fazer corridas superiores a 10 segundos. Por este motivo, a chita tem de caçar à primeira, pois se falhar vai ter de esperar até que a sua temperatura volte ao normal para poder voltar a perseguir uma presa. Assim, a chita escolhe uma vítima em campo aberto, e vai lentamente tentar uma aproximação, alheando-se de todos os outros animais, para aumentar a probabilidade de sucesso. Se chegar ao ponto de achar que vai ser bem sucedida, tentará então um ataque de surpresa.

As prezas favoritas das chitas são as gazelas e impalas, que consegue arrastar com facilidade e que permitem não sofrer muitos danos físicos, se eventualmente falhar.

Perigos:
Dada a sua estatura e o facto de viver de forma solitária, a chita encontra muitos carnívoros, nomeadamente as hienas, que sistematicamente vão tentar levar a sua presa. Então, quando caça, leva a presa para uma zona mais protegida e de onde possa observar os movimentos em seu redor para mais facilmente poder defender-se.

Reprodução:
As chitas têm ninhadas de dois ou três filhotes, e a gestação dura cerca de 90 dias. A mãe amamenta as crias em exclusivo até estas terem cerca de 60 dias, depois e até aos seis meses caça sozinha para eles e por volta dessa altura começa a ensiná-los a caçar. Até aos dois anos, caçam e vivem juntos, e quando a mãe acha que estão preparados para sobreviver sozinhos, desaparece para nunca mais voltar. As jovens crias permanecem ainda juntas durante alguns meses, mas progressivamente vão-se afastando e criando os seus próprios territórios de caça.

Tamanho, peso e esperança de vida:
As chitas medem em média 1,30 de comprimento, 75 cm de altura e pesam cerca de 50 kg.
A sua esperança de vida é de 20 anos.

Estatuto de conservação:
Vulnerável (IUCN 2008)


Notícias
Chita Animal do Mês no Jardim Zoológico
Portugal
As Chitas são conhecidas por serem felinos esguios, com patas muito longas e uma cabeça pequena em relação ao resto do corpo. A sua pelagem amarela com um padrão regular de pintas negras não as deixa passar despercebidas! Para além de serem o animal terrestre mais rápido mundo, conseguem atingir uma velocidade máxima de 100 a 120 Km/h.
Usain Bolt adopta chita simbolicamente
Quénia
Numa tentativa de proteger as chitas no Quénia e alertar as populações africanas para o perigo que esta espécie corre, Usain Bolte, o homem mais rápido do mundo nos 100 metros, adoptou uma cria do animal terrestre mais rápido do planeta, a chita, numa cerimónia que decorreu no Parque Nacional Nairóbi.
Governo indiano empenhado em reintroduzir chitas no território
Índia
Com carácter de urgência, o governo indiano pré aprovou algumas zonas onde irão ser feitos levantamentos sobre a possibilidade das chitas serem reintroduzidas no país, quase um século após o último exemplar ter sido morto no território.

Publicidade


Galeria fotográfica

Classificados
Campinas, Brasil
Vilac Clínica Veterinária
Cartaxo, Portugal
Hotel Quinta das Pratas
São Paulo, Brasil
Venda de Filhotes


Bicharada.net
Contacto
Login
Privacy policy